Carolina Turboli

Sobre a autora: Carolina Turboli, geminiana de 1991, é canhota, poeta, professora, mestra em literaturas africanas, compositora e grafomaníaca. Escreve desde os 7 anos de idade e nunca mais conseguiu parar.

Sobre a obra: 

Para que eu não ande vagueando atrás de Mel: Em quarenta e nove capítulos, a autora nos oferece textos bem construídos, ricamente ornamentadas com imagens de cartas do Tarot De Marselha e arte gráficas a partir de um antigo livro do IChing.  O leitor está convidado a uma jornada na geografia de um tempo paralelo ao nosso.  É preciso ler este livro como quem mergulha no tempo de Kairos, o tempo divino.

 Carolina, autora fértil em várias falas, inventou ruídos para despertar o coração de corda acoplado a nossa alma, por vezes olvidado. Se a literatura alimenta a ilusão de que, talvez no mistério do verbo gravado, se chegue a tocar o infinito, Carolina inventa novos sentidos e motivos. Ou, como na fotografia, mantém a memória do que (nunca) foi. Com o livro que você tem agora em mãos, a palavra deixa sua marca da vida-morte-vida, tal como na ficção que vivemos e, como esta, em um irônico paradoxo, “Mel” tem a bandeira de uma eternidade.