Mauro Nunes

Sobre o autor: Mauro Nunes tem 27 anos, é natural de Goiânia e brasiliense por tempo de casa. É escritor, autor do romance O Caos do Acaso, publicado pela Editora Kazuá, e do livro de contos Sobre Como Eu Inventei o Amor e a Morte, finalista do concurso nacional SESC de literatura em 2012. Foi colaborador da Nil Revista e participou da exposição inESPAÇO, em Brasília, com uma intervenção poética nos catálogos fotográficos. Apesar de ter ingressado duas vezes na Faculdade de Letras, optou por não seguir o caminho acadêmico. Também abriu mão do mundo de escritório para seguir o sonho de viver de literatura. Atualmente concilia sua produção literária com o trabalho de barman nas noites de São Paulo, de onde também tira inspiração para suas estórias.

Sobre o livro: Romance de estreia do autor, com o melhor que pode se esperar: paixão, espontaneidade, liberdade criativa delirante e um universo literário próprio, autêntico. Trata-se de uma enxurrada de narrativas fragmentadas que se cruzam, se chocam, se autodestroem. A criança trancada num porão; o tetraplégico à espera da eutanásia; a enfermeira que faz abortos; o gay enrustido de violência escancarada. Seus diversos protagonistas espelham o caos de um mundo esquecido por Deus – ou seria um mundo que torce demais por uma solução divina? O autor diz: “limpeza urbana, salvação da família, preservação do amor. Deve estar louco. Os valores estão falidos. Os valores não servem de nada. A sociedade se alimenta de si mesma. Se consome em miséria. Não há Deus que salve”. Uma linguagem cruel, visceral, torrente, mas que parece uma bênção, trazendo esperança à literatura em meio a tanto textinho “pau no cú”. O Caos do Acaso é uma prova da importância de escrever cedo. Provavelmente daqui a 50 anos, Mauro Nunes ainda estará escrevendo – mas certamente não será mais capaz de escrever uma coisa dessas. Será?

botao-voltar