Regina Alonso

Sobre a autora: Regina Alonso​ é uma premiada escritora e poeta, destacando-se desde suas primeiras manifestações. Seu trabalho conheceu o mundo, colecionando críticas positivas. Entre as diversas obras publicadas de poesia, contos, crônicas e romance, revela uma sensibilidade tão prática quanto metafísica, mesclando poesia, pensamento e espírito.

Uma ativista literária, Regina dedica-se voluntariamente a projetos como o ‘Café com Letras’ na AMBEP Santos, e o ‘Outras Palavras’ da ONG Tamtam – Rolidei​, disseminando o gosto e o hábito de leitura de forma livre e prazerosa. Para ela, o serviço é uma manifestação indispensável de suas habilidades, expressão de sua gratidão pela vocação poética pela vida concedida.

Nas palavras da poeta: “Temos que ter muita responsabilidade por nossos dons. A poesia é a vida. Quando se busca a poesia, busca-se a essência vital das coisas.”

Sobre a Obra: 

O BATIZADO DE COTÓ: Existe um mundo particular dentro de cada criança que é composto de sentimentos genuínos, e que de forma transparente, respondem ao que ela sente e acredita.

Regina Alonso, pedagoga, escritora, poeta e haicaísta, nesta obra infantil, com a sensibilidade que lhe é característica, utiliza-se dos animais para compor sua obra. Ela aproxima o leitor dos personagens que ganham vida e voz numa relação intrínseca e de total cumplicidade. E com marcas da oralidade, numa narrativa alegórica, é possível vivenciar o nascimento de um macaco sem rabo que precisa ser batizado.

Ela convida você, leitor, para a escolha desse padrinho, mas com tantos bichos querendo ser o padrinho, quem será o privilegiado? – Será possível atender a tantos amigos da família que se oferecem a cumprir esse ritual? – É onça, é coruja, raposa, o grilo e muitos outros numa grande festa!

Do ponto de vista pedagógico, o leitor se vê envolvido por estímulos sinestésicos gerados na construção das falas dos personagens, que respeita as diferentes formas de “Ser e de Aprender” de cada individuo, pois se utiliza de uma linguagem simples e educativa.

É o grilo que faz Cri.cri…cri, o Tatu bola que rola. E o lirismo, marca literária da autora, que usa a Natureza como recurso integrante, permitiu que a leitura de O Batizado de Cotó me levasse até a infância e à memória da família. Afinal, o amor prevalece sobre todas as circunstâncias.

– Kátia Valeria Almeida, professora de Língua Portuguesa e Literatura


CAVALO DE SANTO:Obra da escritora REGINA ALONSO, confirma a natureza mística do fenômeno chamado poesia. O tempo é o suporte dos poemas, que trazem elementos psicológicos, metafísicos, espirituais. Tempo intuído no espaço cotidiano, seu passar inexorável, seu caminhar em busca do eterno, seja no amor, na vida e na alegria. Tempo que também é solidão e memória, o risco do percurso, a espera pela chegada do que buscamos.

Nas palavras de Adélia Prado, notada influência da autora: “Mística e poesia são braços do mesmo rio. Ancorada na terceira margem da alma, ela apenas nos espera, paciente e humilde.” A obra de Regina Alonso é força transcendente, fora da compreensão humana, trazendo os elementos vitais da natureza – água, terra, ar e fogo, e evocando os orixás, ancestrais divinizados africanos associados a pontos de força da Natureza e seus arquétipos.

Nas palavras da autora: “O livro faz-se no retorno à casa para o encontro poético comigo mesma e com os antepassados, um mergulho na memória e na experiência do que vivi ou apenas pressenti. Ao curvar-me com humildade e aceitar ser a montaria do Orixá, do Santo, a Poesia põe-me o cabresto. Posso re-inventar o mundo, em versos. O poema e o poeta, no entanto, não são trazidos ao Santo. São gerados nele e para ele, durante a permanente re-invenção do mundo pelo poeta. O Santo monta em mim. Sou seu cavalo.”

“O Santo monta em mim. Sou seu cavalo.”